APROPRIAÇÃO


Centro Unesco, Beja, 2019


“Para construir, que se construa para lá do agora, para que se possam repensar os significados. Em constante corrida pela singularidade, que não se esqueça o grupo e o poderoso efeito agitador das partes que o compõem. Agarrem-se agora elementos sem dono e, fazendo uso do tempo, que se crie em desconformidade.”

Agradecimento ao Tiago Pereira e à Musica Portuguesa a Gostar dela Própria pela cedência de algumas imagens.

Instalação áudio/visual em 4.1

1920x1080, color, sound, 8’48”, loop
1920x1080, color, sound, 14’25”, loop
1920x1080, color, sound, 9’36”, loop
1920x1080, color, sound, 11’12”, loop




2019